| Agência de Publicidade e Marketing 360º

Mini carrinho

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou neste domingo (15/03), que o número de casos de coronavírus confirmados em Brasília subiu para 14, tendo o aumento de  6 casos em 1 dia.

Ao todo, 158 notificações de coronavírus na capital continuam sendo investigadas e 84 foram descartadas. O primeiro caso do novo coronavírus no DF foi confirmado no dia 5 de março. A paciente, uma mulher de 52 anos, que teria voltado de viagem à Europa, permanece internada em estado grave no Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

Fique por dentro dos casos confirmados em todo o mundo em tempo real (clique aqui)

Nesta quarta-ferira (11) foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF)  o decreto editado pelo governador Ibaneis Rocha suspendendo as aulas na rede pública e privada, eventos, festas e missas por cinco dias. A medida é resultado da ameaça de epidemia na capital federal provocada pela disseminação do novo coronavírus, que já atingiu vários países e foi classificada  hoje como pandemia pela Organização Nacional de Sáude (OMS). No DF já foram confirmados 2 casos da COVID-19.

No decreto, Ibaneis Rocha justifica a medida adotada pela menção da OMS divulgada nesta quarta-feira, que classificou o novo coronavírus como uma pandemia. No texto publicado é ressaltado ainda que a “saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação, na forma do artigo 196 da Constituição da República” e que, por isso, considera que a situação “demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença no Distrito Federal”.

Além de suspender as aulas, Ibaneis estendeu a medida para eventos que exijam licenças do Governo do Distrito Federal. Sejam eles de qualquer natureza, que exijam licença do Poder Público, com público superior a 100 pessoas, como: atividades educacionais em todas as escolas, universidades e faculdades, das redes de ensino pública e privada.

Ligamos para Você!


Seu número de telefone não será usado para fins de marketing