David Coimbra morre aos 60 anos em Porto Alegre

Jornalista lutava contra um câncer há 10 anos

por Gustavo Santos da Silva Resende

O apresentador e autor David Coimbra faleceu na sexta-feira aos 60 anos em Porto Alegre. Um repórter que estava desempregado na RBS sofria de câncer há pelo menos dez anos. Foi internado no Hospital Moinhos de Vento onde foi medicado e o seu estado de saúde agravou-se.

Coimbra formou-se em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Na faculdade, trabalhou como repórter da Livraria da Editora Sulina, onde escrevia resenhas de livros, entrevistava escritores e acompanhava escritores em visita ao Rio Grande do Sul.

Já passou por mais de 10 casas de notícias no sul do Brasil, entre elas: Correio do Povo, Diário Catarinense, Jornal da Manhã (Criciúma), Jornal NH, Jornal de Santa Catarina, Rádio Eldorado (SC), Rádio Guaíba e RCE TV (SC). .

É autor dos romances “Canibais – Paixão e Morte na Rua do Arvoredo” (2004) e “Jô na Estrada” (2010), nos periódicos “Jogo de Damas” (2007) e “Se a história fez a diferença ” (2012). ), das coleções de Crônicas “Mulheres!” (2005) e “O Trem para a Suíça” (2011), entre outros. A última obra é o livro “Hoje tenho câncer” (2018), em que David conta como contraiu a doença e quais métodos o ajudaram em seu tratamento.

Em carta postada nas redes sociais, tanto o Inter quanto o Grêmio falaram sobre a morte do jornalista. “Um treinador que soube articular o seu amor pelo futebol e pela cultura”, disse o Inter. “Um dos comunicadores do Rio Grande do Sul, trabalhou em vários veículos falantes. Ele informava, dava ideias, apresentava e sempre atraiu”, disse o Tricolor.

Você pode gostar

العربية简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsРусскийEspañol