| Agência de Publicidade e Marketing 360º

Mini carrinho

Organizar a casa

Se você é o tipo de pessoa que gosta de ver a casa toda organizada, diante a quarentena você terá bastante tempo para que essa ideia seja concretizada, deixar o ambiente organizado e limpo e bastante importante pois evita o stress ( principalmente para quem teve que fazer home office ), e deixa um clima melhor na casa.

Desenvolver sua habilidade na cozinha

Em tempos de quarentena, trabalhar na cozinha é bastante atrativo, se você não tem familiaridade com a cozinha passará a gostar a partir do momento em que você começar a desenvolver técnicas culinárias. Também é interessante que toda a família faça parte desse processo, para termos um ambiente divertido em casa.

Abrir um negócio online

Muitos brasileiros foram suspensos das atividades trabalhistas, porém muitos ficaram insatisfeitos pois a maioria depende do dinheiro para manter a casa, desses trabalhadores alguns puderam fazer home office, porém para os que não tiveram essa opção temos uma lista de negócios online onde você pode ganhar dinheiro em casa tendo apenas uma conexão com a internet.

Aprender a tocar um instrumento

Talvez você tenha vontade de aprender a tocar um instrumento mas não tinha tanto tempo até então, porém nessa quarentena você está tendo bastante tempo e não deve estar aproveitando para realizar esse sonho, há vários cursos grátis e pagos na internet que disponibilizam você a aprender a tocar algum instrumento sem sair de casa.

Ver filmes e séries

Quer que o tempo passe rápido? Pois escolha filmes e séries que te agradam e comece a “maratonar” e verá que o tempo vai passar mais rápido e essa crise logo vai passar. Se tem dúvida sobre o que assistir temos uma lista dos mais assistidos de 2019 na Netflix.

Cursos online

Exercitar a mente é bastante importante, pois não podemos tirar proveito de uma quarentena para deixar de obter conhecimento. Lembre-se, não são férias, e sim um período de prevenção, aprenda uma nova língua, tente saber mais sobre informática, há diversos cursos espalhados pela internet, aproveite essa oportunidade e não desperdice tempo.

Divirta-se online

Hoje em dia há vários games divertidos para você jogar online, desafie amigos, entreter pessoas ao lado divertido de ficar em casa é bastante importante nesse momento, há muitas pessoas com medo, vamos espalhar risadas, companheirismo, chame um amigo seu para jogar um jogo online e se divirtam.

Após dez anos de um surto global causado pela Gripe A, a OMS (Organização Mundial de Saúde) decretou estado de pandemia novamente. O motivo é o novo Coronavírus, que surgiu em Wuhan na China em dezembro de 2019, e até o momento já infectou mais de 150 mil pessoas em todo o mundo. 

Uma das grandes diferenças entre a última pandemia, e a situação atual, é sem dúvidas, a possibilidade de acompanha-lá em tempo real. Todos os dias, diversas vezes ao dia a mídia, e a internet acompanham de perto o avanço do coronavírus ao redor do planeta. 

O bombardeamento de informações sobre a covid-19 certamente causa pânico, e o resultado já é visível no aumento do preço de itens de higiene pessoal como álcool gel. 

O problema é grave, e é de extrema importância que nossa atenção esteja voltada para o que está acontecendo, mas também são necessárias notícias boas. 

 

A identificação do vírus ocorreu rapidamente, e em menos de duas semanas após os primeiros casos relatados na China, o genoma já estava disponível. Sabe-se também que apesar do novo Coronavírus sofrer mutação, a frequência de mutações não é muito alta. 

O novo vírus pertence à família da Sars (Síndrome aguda respiratória), e por esse motivo é chamado de SARSCoV2. A doença recebe o nome de Covid-19. 

 

O teste de RT- PCR, que detecta o vírus, já estava disponível em 13 de janeiro para todo o mundo.

Desde a disponibilização desses testes, eles têm sido aperfeiçoados, e tiveram sua sensibilidade e especificidade avaliadas. 

 

A rigorosa quarentena impostas na China estão gerando resultado. Os números de casos confirmados diminuem a cada dia. 

Em outros países pelo mundo, o acompanhamento em tempo real e bem detalhado, permite que os surtos sejam controlados com mais facilidade. 

 

O Coronavírus se espalha muito rapidamente, e provavelmente a maioria da população tenha contato com ele em algum momento. Mas a covid-19 não causa sintomas, ou é leve em 81% dos casos. Em 14% pode causar quadros de pneumonia graves, e em 5% se tornar crítica ou letal. 

 

Apesar do alarde mundial sobre o aumento da infecção, é importante lembrar que a grande maioria dos dados que mídia reproduz são sobre os casos confirmados e o número de mortes. Mas a maioria das pessoas infectadas são curadas. Há 13 vezes mais pacientes curados do que mortos, e a proporção está aumentando. A taxa de letalidade no último sábado (14) era de 3,74%, entre as cerca de 150 mil pessoas que contraíram o vírus, 5.614 morreram.  Ainda que a taxa de mortalidade entre idosos seja um pouco elevada, só 3% dos casos atingem menores de 20 anos. E em menores de 40 anos a taxa de letalidade é de 0,2%. 

Nas crianças os sintomas são leves, e o vírus pode passar despercebido. 

 

O vírus é facilmente inativado, com cuidados simples de higiene, como a limpeza regular das mãos com água e sabão. 

 

A busca por uma vacina, e a reunião de informações sobre o novo Coronavírus tem gerado esforços em todo o planeta, já estão disponíveis mais de 150 artigos científicos, sobre vacinas, tratamentos, epidemiologia, genética e filogenia, diagnóstico e aspectos clínicos.

 

Na última sexta-feira (13), foi divulgado que o primeiro paciente diagnosticado com a covid-19 no Brasil, está curado. 

 

Embora existam algumas notícias boas sobre o novo Coronavírus, é importante ressaltar novamente que o problema é sério. As medidas de quarentena impostas pelo país devem ser respeitadas, para que a transmissão em massa seja evitada. A higienização das mãos com frequência, e o isolamento em momentos que há possibilidade, são ações pequenas, mas que podem ajudar a diminuir o contágio. 

Recentemente a OMS (Organização Mundial de Saúde) decretou pandemia do novo coronavírus. Até o momento, são mais de 100 mil infectados e 4 mil mortes registradas por todo o mundo. O Mas qual a diferença dessas classificações?

O primeiro ponto a ser esclarecido, é que essas classificações não dependem do número de infectados, e sim de como a doença atinge determinada região, ou o planeta.

Surto 

É considerado surto quando há um aumento súbito de casos, que ultrapassa o esperado pelas autoridades,  em uma região específica, como em um bairro, por exemplo.

Epidemia

A epidemia acontece quando se elevam os casos de surto de uma doença em diversas regiões. Por exemplo, quando o surto atinge diversos bairros de um município, pode-se considerar uma epidemia municipal, em seguida uma epidemia estadual, que é quando vários estados apresentam casos da doença, e epidemia nacional quando os casos se espalham pelas regiões do país. Como aconteceu recentemente com os casos de dengue no Brasil, em que diversas cidades decretaram epidemia.

Pandemia

A palavra “pandemia” por si já causa pânico, e por isso a OMS só decreta pandemia se a doença alcançar níveis mundiais, tendo casos confirmados em todos os continentes. É quando uma epidemia se espalha pelo mundo. O último registro de pandemia foi em 2009, quando a gripe A (h1n1) registrou casos em todo o planeta.

Endemia

A endemia é quando uma doença atinge um local com muita frequência, podendo ou não ser sazonais (próprio de uma estação específica do ano). Por exemplo, a febre amarela no norte do Brasil.

Como essas classificações afetam na manuseio do novo vírus? Servem para que os países fiquem alertas e intensifiquem medidas de contensão para conter a disseminação, e possam atender os infectados adequadamente.

O Ministério da Saúde informou nesta  quarta-feira (26/02) o primeiro caso de coronavírus no Brasil. Trata-se de um brasileiro de 61 anos que esteve na Itália entre 9 e 21 de fevereiro.

O caso aconteceu no estado de São Paulo, pessoas da família e quem esteve no mesmo avião do infectado estão em observação, algumas destas pessoas tiveram sintomas semelhantes aos do COVID-19.

O segundo caso confirmado também ocorreu em São Paulo, um homem de 32 anos que também esteve na Itália, o caso foi confirmado neste sábado (29/02).

Além dos casos confirmados ainda se sabe que cerca de 250 pessoas tem suspeita de COVID_19 no Brasil, já são exatamente 252 casos suspeitos.

De acordo com o ministério, ainda não existem evidências de que o novo coronavírus esteja circulando em território brasileiro.

Um coronavírus é um tipo de vírus. Como um grupo, os coronavírus são comuns em todo o mundo.

Os sintomas típicos do coronavírus incluem febre e tosse que podem progredir para uma pneumonia grave, causando falta de ar e dificuldades respiratórias.

Geralmente, o coronavírus pode causar sintomas mais graves em pessoas com sistema imunológico enfraquecido, idosos e pessoas com condições de longo prazo, como diabetes, câncer e doenças pulmonares crônicas.

O Wuhan Novel Coronavirus é uma nova cepa de coronavírus identificada pela primeira vez na cidade de Wuhan, na China. Não foram detectados casos confirmados de coronavírus Wuhan no Brasil e atualmente consideramos o risco para a população brasileira.

Como decidimos o nível de risco?

Vários fatores são levados em consideração para determinar o nível de risco, incluindo o número de casos, a velocidade com que novos casos estão sendo identificados e outras informações sobre o vírus, como a facilidade com que ele se espalha de pessoa para pessoa.

Devo estar fazendo algo para me proteger se estiver no Brasil?

Esta é uma situação em rápida evolução que estamos monitorando cuidadosamente, mas com base nas evidências disponíveis, o risco atual para o Brasil é baixo e nenhum caso confirmado de coronavírus Wuhan foi detectado no Brasil.

O NHS e o PHE têm um plano estabelecido para responder rapidamente e reduzir o risco para outras pessoas se as pessoas entrarem em contato conosco para dizer que têm sintomas e viajaram recentemente para a China.

Podemos parar o vírus que chega ao Brasil?

Nenhum sistema de verificação pode reivindicar oferecer proteção absoluta por causa do período de incubação do vírus. Algumas pessoas podem apresentar sintomas apenas 14 dias após a exposição a uma pessoa infectada. Nossa abordagem ao monitoramento aprimorado nos ajuda a garantir que os viajantes de Wuhan obtenham as informações corretas sobre o que fazer se ficarem indispostos.

Os profissionais de saúde também receberam conselhos, cobrindo a detecção inicial e investigação de possíveis casos, prevenção e controle de infecções e diagnóstico clínico, para que estejam bem preparados para ajudar qualquer pessoa suspeita de ter o novo coronavírus Wuhan.

Ligamos para Você!


Seu número de telefone não será usado para fins de marketing