A Copa do Mundo, a maior competição de futebol que existe atualmente, é organizada pela Fifa a cada quatro anos e tem o Brasil como o grande campeão, com cinco títulos.

Erguer a Taça da Copa do Mundo é o grande desejo de todas as 32 seleções que participam da competição
Erguer a Taça da Copa do Mundo é o grande desejo de todas as 32 seleções que participam da competição

Copa do Mundo é uma competição internacional organizada pela Federação Internacional de Futebol a cada quatro anos. A Copa passou a ser realizada em 1930, com a primeira competição sediada pelo Uruguai. A escolha da nação-sede é determinada em eleições feitas pela própria Fifa.

A Copa do Mundo é um dos maiores eventos esportivos do planeta e, a cada quadriênio, bilhões de pessoas assistem aos jogos realizados. As edições de 2010 (que ocorreu na África do Sul) e 2014 (no Brasil) contaram com cerca de 3,2 bilhões de espectadores, segundo dados compartilhados pela Fifa. A final da Copa do Mundo de 2014 registrou, sozinha, aproximadamente 1 bilhão de espectadores.

A organização de uma Copa do Mundo também gera gastos consideráveis – muito em parte por conta das altas exigências da Fifa. A Copa de 2014 teve gastos de aproximadamente R$ 8 bilhões somente com estádios, ao passo que a edição de 2010 registrou aproximados R$ 4 bilhões.

Surgimento da Copa

A primeira Copa do Mundo aconteceu em 1930, após muitos anos de tentativas de se organizar uma competição mundial de futebol. O início do evento está diretamente ligado ao surgimento da Fifa e sua atuação na popularização e profissionalização do futebol. A Federação foi fundada em 1904 e contou com a adesão inicial das seguintes nações: Bélgica, Dinamarca, França, Holanda, Espanha, Suécia e Suíça.

Os primeiros esforços na direção de se organizar uma competição como a Copa do Mundo foram realizados por um dos idealizadores da Fifa, o holandês Carl Anton Wilhelm Hirschman. Contudo, o grande responsável pela realização da primeira Copa do Mundo foi Jules Rimet, presidente da Fifa durante mais de trinta anos.

Os esforços de Jules Rimet concentraram-se na década de 1920, principalmente após o sucesso da competição de futebol realizada nos Jogos Olímpicos de 1924 e 1928 – ambos vencidos pelo Uruguai. A partir daí, as negociações pela realização de uma competição de futebol desvinculada do Comitê Olímpico Internacional (COI) intensificaram-se.

A reunião final que levou à decisão de organizar o primeiro Mundial saiu em 1928, em Amsterdã, na Holanda. Posteriormente, tal resolução foi ratificada em reunião em Zurique. Nesses encontros estabeleceu-se o básico de uma Copa do Mundo: o evento seria realizado a cada quatro anos, inicialmente com um troféu produzido e oferecido pela própria Fifa, seria aberto a nações de todos os continentes e, se necessário, haveria eliminatórias para determinar os participantes.

A definição da sede, no entanto, só aconteceu em 1929 e foi um assunto que resultou em acalorados debates. Para sediar a Copa de 1930, houve a candidatura das seguintes nações: Hungria, Itália, Holanda, Espanha, Suécia e Uruguai. A escolha pelo Uruguai como sede do Mundial foi determinada em um congresso realizado em Barcelona.

A decisão é atribuída a múltiplos fatores. Desportivamente falando, ele representava a maior potência futebolística e já era bicampeão olímpico à época. Quanto a questões financeiras, havia o fato de que o Uruguai se comprometeu a pagar as despesas de todos os participantes e a construir um novo estádio para a competição. A primeira Copa do Mundo contou com treze participantes:

  • Europa: Bélgica, Romênia, Iugoslávia e França
  • América do Norte: EUA e México
  • América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai

Nessa edição, o Uruguai confirmou seu favoritismo e venceu a competição após bater os argentinos na final pelo placar de 4×2. A participação brasileira foi modesta, sobretudo porque havia um racha entre paulistas e cariocas – assim, quase todos os convocados paulistas boicotaram a Copa do Mundo. O Brasil acabou eliminado na primeira fase após dois jogos (derrota contra a Iugoslávia por 2×1 e vitória contra a Bolívia por 4×0).

Crescimento da Copa do Mundo

Com o passar dos anos e a popularização do futebol, a Copa do Mundo tornou-se um evento grandioso e que mobiliza uma quantidade de dinheiro gigantesca. A relevância da competição refletiu-se na quantidade de nações que participavam do evento.

Nas edições de 1934, 1938 e 1950, foram 16, 15 e 13 nações, respectivamente. Já nos anos 1954 e 1978, a competição contou com 16 participantes. Entre 1982 e 1994, o número foi ampliado para 24 seleções. O modelo que existe atualmente (32 seleções) foi utilizado pela primeira vez na Copa de 1998 e permanecerá até 2022. A partir da Copa de 2026, a competição contará com 48 participantes.

A Copa do Mundo, em seu modelo atual, organiza-se da seguinte maneira. As 32 seleções são dispostas em oito grupos, cada qual com quatro equipes. As duas primeiras de cada grupo classificam-se para uma fase eliminatória. Assim, as dezesseis classificadas disputam as oitavas; as oito vencedoras vão para as quartas; as quatro vencedoras prosseguem para as semifinais, e as vencedoras de cada semifinal disputam a grande final. Há também uma disputa pelo 3º lugar travada entre as perdedoras de cada semi.

As nações vencedoras de edições de Copa do Mundo são: Brasil (5 títulos), Alemanha e Itália (4 títulos cada), Argentina e Uruguai (2 títulos cada), EspanhaFrança e Inglaterra (1 título cada). As nações que mais vezes foram vice-campeãs são: Alemanha, derrotada em 4 finais (1966, 1982, 1986 e 2002), seguida da Argentina, que perdeu em 3 finais (1930, 1990 e 2014). A Holanda participou de três finais e saiu derrotada de todas as três decisões (1974, 1978 e 2010).

O Brasil acumula duas derrotas em finais: uma em 1950, no famoso “Maracanaço”, quando a seleção foi vencida pelo Uruguai por 2×1. A outra derrota aconteceu em 1998, na Copa da França, quando a seleção anfitriã bateu a Seleção Brasileira por 3×0. O Brasil também acumula duas vezes o 3º lugar (1938 e 1978) e uma como 4º colocado (1974 e 2014).

Brasil e Alemanha foram as únicas nações que conseguiram disputar três finais de Copa do Mundo de maneira consecutiva. Os alemães o fizeram em 1982, 1986 e 1990 e foram derrotados nas duas primeiras por Itália e Argentina. Em 1990, deram o troco e derrotaram os argentinos por 1×0. Argentina e Alemanha é, inclusive, o confronto que mais vezes ocorreu em finais: três vezes, em 1986, 1990 e 2014.

Já o Brasil foi finalista de maneira consecutiva em 1994, 1998 e 2002, vencendo a Itália nos pênaltis (1994) e a Alemanha (2002) e sendo derrotado pela França (1998). Um destaque interessante é que o Brasil é a única seleção que participou de todas as Copas do Mundo já organizadas.

Resumo de todas as Copas

Confira a seguir informações básicas das edições de Copa do Mundo realizadas entre 1930 e 2014:

Ano País-sede Campeão Vice Colocação do Brasil
1930 Uruguai Uruguai Argentina 6º lugar
1934 Itália Itália Checoslováquia 14º lugar
1938 França Itália Hungria 3º lugar
1950 Brasil Uruguai Brasil Vice-campeão
1954 Suíça Alemanha Ocidental Hungria 5º lugar
1958 Suécia Brasil Suécia Campeão
1962 Chile Brasil Checoslováquia Campeão
1966 Inglaterra Inglaterra Alemanha Ocidental 11º lugar
1970 México Brasil Itália Campeão
1974 Alemanha Ocidental Alemanha Ocidental Holanda 4º lugar
1978 Argentina Argentina Holanda 3º lugar
1982 Espanha Itália Alemanha Ocidental 5º lugar
1986 México Argentina Alemanha Ocidental 5º lugar
1990 Itália Alemanha Ocidental Argentina 9º lugar
1994 EUA Brasil Itália Campeão
1998 França França Brasil Vice-campeão
2002 Japão e Coreia do Sul Brasil Alemanha Campeão
2006 Alemanha Itália França 5º lugar
2010 África do Sul Espanha Holanda 6º lugar
2014 Brasil Alemanha Argentina 4º lugar
2018 Rússia França Croácia 6º lugar
2022 Catar
2026 Estados Unidos, Canadá e México